Villa Mix:o festival da aculturação, da apologia ao sexo e da consagração do analfabetismo brasileiro

         escrito por Paulo Octávio Tassinari Caixeta
         Mais uma vez aqui em Goiânia ocorre o festival de Bostanejo Universitário chamado Villa Mix. Não há nem muito o que falar sobre esse festival (se é que podemos chamar isso de festival) que nada mais é do que a reafirmação do vazio nas mentes desses cantores que arrastam milhões de patetas acéfalos Brasil afora.
         É nítida a apologia ao sexo, o incentivo ao individualismo (no sentido de desestimular o namoro e incentivar a vadiagem), à valorização apenas do esteriótipo e tudo aquilo que esse gênero repugnante prega. O Bostanejo Universitário, tomando como base seus artistas mais populares, têm um universo poético muito limitado. Não há variedade. Não há riqueza lírica. Quando não se fala de sentimento se fala de putaria e ostentação. Não é necessário nem dar exemplos. É nítido. É tudo muito óbvio. Algo lamentável ver a proporção que esse lixo musical ganhou e o quanto a música de qualidade poética tem sido sufocada por esse modismo que não se mostra passageiro
         Outro "atrativo" nessa zona é a quantidade de pessoas solteiras que vão a esse lugar e buscam ali apenas sexo rápido. Relacionamentos começam e morrem ali mesmo. A banalidade do sexo visivelmente exposta e ninguém se toca ou para pra pensar se o que ocorre ali é humanamente positivo. Talvez não, pois os próprios cantores incentivam tal prática. Isso é desvirtuoso para o ser humano.
         Eu fico realmente magoado com esse cenário porque quanto mais me aprofundo no universo da música, mais repúdio tenho a esse gênero musical. Muitos alicerces essenciais para uma conduta de vida correta e saudável vagarosamente vão se perdendo nesses festivais, que os distorcem e pregam o oposto como certo. Por isso vivemos essa decadência cultural que terá consequências nefastas para quem se aventura nesse caminho e para toda a geração que cresce assistindo e aplaudindo esses maus exemplos.



Comentários