Uma distorção chamada Sertanejo Universitário

escrito por Paulo Octávio Tassinari

           Não é de agora que gerações de jovens e até adultos de idade, idolatram os atuais artistas do chamado "sertanejo universitário" como se eles possuísem um conjunto geral de qualidades igual (ou superior) aos cantores clássicos que deram origem ao bom e velho sertanejo raiz. Me perdoe se você gosta dessa nova tendência musical, porém, o crucial e maior desastre desse novo ritmo (ou gênero, tanto faz), é a pobreza semântica das letras escritas pelos seus artistas, cuja maioria das músicas, quando não são uma cópia de uma clássica sertaneja, tratam de temas como amor, putaria, bebedeira, traição e ostentação material.
            Coincidentemente, achei um vloger na internet chamado Nando Moura, que conta a história desse gênero e sua "evolução" ao longo do tempo. Ele irá resumir o que eu descreveria nesse texto. Clique no vídeo abaixo para reproduzí-lo:


Comentários