Pra que tanta ostentação?

          Em mais uma passada de olho nas matérias divulgadas no site do MSN (um dos sites mais pobres de conteúdo que sou obrigado a visitar após fazer logout no e-mail), encontrei uma matéria que, de tão desprezível e irrelevante, me fez escrever esse artigo.
          "Assim como Zilu, outros famosos apostam em bolsas e malas de grife para viajar" é o título da notícia que me fez perder a paciência de uma vez por todas com esse site de notícias online cujo proprietário é a empresa do nosso amigo Bill Gates, o pobre.
          A matéria do site comenta o uso de malas e bolsas de grifes por celebridades brasileiras. Mas tem algo de muito valioso, não sei que diabos é, que as fazem custar, segundo a reportagem, cerca de 11.000 (Onze mil, porra!) reais. Me explique isso?? Como pode?? Que desgrama é isso??
          Pra confirmar eu ainda fui no maldito do site da Louis Vuitton e o preço bate mesmo. A mala realmente custa esse valor. Isso é um absurdo..
          Ainda fui curioso e vi as especificações de uma mala cujo valor é R$ 11.000,00 e diz o seguinte:

Características do produto:
- Tampo com zíper por toda sua extensão para completa discrição e proteção das roupas;
- Tamanho cabine;
- Puxador retrátil com quatro níveis e botão Lock It;
- Alça de mão arredondada e flexível;
- Acabamento em pele de novilho incluindo tag de identificação em couro;
- Peças de metal dourado reluzente incluindo cadeado;
- Forro em poliamida e poliuretano;
- Bolso vertical interno com zíper;
- Duas abas de proteção para roupas contendo bolsos com zíper;
- Capa de proteção;
- 4.4 Kg;

          Qualquer pessoa que tenha um pouco de noção sobre materiais, tecidos e derivados que constituem essa mala, verá que não há nada de exótico nessa merda a não ser o renome da grife, assim como é o caso daquela merda da Apple. Você paga esse absurdo e seu dinheiro ainda vai beneficiar a indústria Francesa (Louis Vuitton é grife francesa) e não a nacional. Puta que pariu, cara. Não existe uma coisa dessa.
          Mais uma vez acontece a mesma história: essas celebridades loucas (pra mim, quem paga um valor desse numa mala é louco) compram esses objetos caríssimos sendo que existem opções muito mais em conta e com material semelhante e de fiel durabilidades no mercado. É puro consumismo e modismo. Isso nos remete mais uma vez à ideia da utilização de bens materiais para a inclusão e afirmação de determinada classe social. Típico no Brasil.
          A luxúria chegou a patamares inimagináveis. As pessoas querem se afirmar e se distinguir das demais, muitas vezes de uma forma ingênua pois simplesmente tem recursos para isso, se valendo de objetos, como se estes fossem o passaporte para a real distinção, no lugar dos atributos humanos e intelectuais, que são verdadeiramente os essenciais e que se mantêm intrínsecos ao longo do tempo.
       
 
 

Comentários