A era do narcisismo e do egocentrismo: a auto promoção e a busca apelativa pela popularidade

          adaptado por Paulo Octavio Tassinari
         
          Pesquisadores afirmam que pessoas que atualizam seus perfis no facebook/Instagram com certa frequência, possuem grande probabilidade de desenvolver o narcisismo. A razão não é complexa.
          As redes sociais são o paraíso para pessoas que possuem traços de narcisismo pois essas pessoas podem criar um grande numero de amizades virtuais sem a necessidade do convívio físico em si. Outras das vantagens que atraem os narcisistas são a capacidade de exibir apenas o que você quer de si próprio e de ser apresentado somente as pessoas com quem gostaria de conviver.
          O estudo foi desenvolvido pela Universidade do Canadá, tendo como responsável a pesquisadora Soraya Mehdizadeh. Foram pesquisados 100 jovens estudantes entre 18 e 25 anos, com perguntas sobre suas atividades no site Facebook. Antes das perguntas o perfil psicologico de cada um dos participantes foi analisado por especialistas, tentando descobrir se a pessoa é pré-disposta ao narcisismo ou se tem uma necessidade de constante atenção.
          O numero de acessos e tempo de acesso diário ficou proporcional ao índice de narcisismo dos entrevistados, comprovando assim a ligação entre estes dois fatores.
          O estudo afirma também que pessoas com baixa auto-estima tendem a se dispor ao narcisismo como contra-medida subconsciente e o volume diário do uso de redes sociais se torna uma ferramenta chave para tal.
          Os pesquisadores também constataram que homens tendem a se importar mais com o que é escrito em seus perfis, enquanto mulheres tendem a se importar mais com as fotos nos mesmos.
          Na concepção da atual geração o que interessa hoje é sair bem na foto. Vemos pessoas que passam até horas se auto-fotografando tentando obter a foto perfeita, impecável, que não exponha nenhum defeito visual. A aparência associada à exposição material nunca esteve tão valorizada. Você será mais visado se estiver consumindo as coisas da hora e frequentando os lugares mais badalados. Essa é a regra que impera nesse mundo de ilusão, extremamente contagiante e pífio. Quando não se tem imagem para comprovar algo nas redes sociais, ou não há tempo para tirar uma selfie, se expõe a localização geográfica com precisão cirúrgica. Isso não é desejo de atenção?? Alguém vai postar uma foto em uma rede social sem esperar nada em troca? Me desculpem, mas nesse caso, basta salvar a foto no computador para guardar de recordação.
“A arte da auto-comunicação em massa, termo cunhado pelo teórico da comunicação Manuel Castells, atingiu altos níveis de sofisticação desde a popularização das mídias sociais”, explica a professora Johanna Francisca, especialista em estudos de mídia da Universidade de Amsterdã. “Essas novas plataformas, Facebook e Instagram, alimentam uma tendência à autopromoção. Elas forçam a isso”
            Para mim, que presenciei o surgimento das redes sociais, considero que elas são, juntamente com esse processo de emburrecimento da sociedade promovido pela esquerda globalista através do marxismo cultural, os grandes responsáveis por essa geração de jovens que resumem suas vidas à uma busca infinita pela atenção e por prestigio social, se valendo, até inconscientemente de mosdismos e de tudo aquilo que é consumido pelas celebridades do momento.

Comentários