A urna Eletrônica Brasileira não é segura

escrito por Paulo Octávio

       Como se já não bastasse a compra de votos e toda a manipulação tendenciosa por parte do partido que está no poder, ainda temos que contar com a probabilidade de não haver fraude nas urnas, um produto que o STE garante que não é fraudulento e evita a todo custo de tocar no assunto. Pois saibam que a urna eletrônica, por "incompetência" do fabricante (a Diebold), tem como ser fraudada (hackeada), desviando votos e consequentemente favorecendo um candidato específico. Por favor, assista a todos os vídeos pois a soma do conteúdo deles evidencia o risco de segurança que corremos, inclusive revela as falhas em termos técnicos (erros de programação e de projeto da urna).














Alguns links interessantes:


Comentários